terça-feira, 24 de novembro de 2009

De como reconhecer um verdadeiro Mestre SM



Nos dias atuais com o advento da net, e com a facilidade de se comunicar de forma incógnita, é cada vez mais comum que homens e mulheres que sentem dificuldades em relacionar-se fora da rede, façam-se passar por Dominadores e Dominadoras com o claro objetivo de conseguirem apenas sexo fácil, e não exercitar esta forma tão bela e nobre de erotismo. Acreditam estes pseudo-dominadores que um submisso não os poderá rejeitar, e desta forma, sem nenhum preparo nem ética, se lançam às práticas sadomasoquistas desconhecendo os sérios riscos físicos, emocionais e psicológicos a que expõem a si, e a seus parceiros.

Este artigo, escrito com anuência de meu Mestre, e baseado em minhas próprias experiências, visa auxiliar submissos e submissas iniciantes que desejem buscar verdadeiros Dominadores na net ou fora dela.

Do perfil do praticante SM


Como primeiro ponto, é imprescindível observar que os praticantes de SM (os verdadeiros, praticantes na vida real pelo menos) são, geralmente, pessoas intelectualmente sofisticadas, e ao contrário do que se possa imaginar, haja visto que o SM é considerado uma perversão sexual pela OMS, são também pessoas moralmente requintadas. Logo, desconfie sempre da vulgaridade (quando gratuita e desproporcional durante uma abordagem inicial por exemplo) e da avareza de conteúdo cultural durante as primeiras conversações – teste seu Mestre – isto não o diminuirá, nem o tornará menos Dominador (se ele realmente o for), ao contrário, o tornará orgulhoso de poder se mostrar.

Do referencial SM


Desconfie de Mestres que desejem se tornar sua única fonte de informações e conhecimentos SM. Um verdadeiro Mestre estimula seus servos a buscar, se inteirar e aprender cada vez mais. Um Mestre sabe aprender com seu escravo, e como submisso é seu dever ser uma fonte de informações novas e relevantes para seu Senhor. Quando um Dominador tenta se tornar o único referencial SM do escravo denota insegurança e não raro, uma certa dose de ignorância.

Dos direitos de um submisso


O que é seu direito você deve exigir, não mendigar. Tenha uma atitude respeitosa sempre, mas mantenha-se informado sobre seus direitos tanto quanto sobre seus deveres. Sim, você tem direitos. Exija-os. Estabeleça-os desde o princípio. Argumente com seu candidato a Dominador sobre seus traumas e frustrações, e não permita que territórios sagrados para você sejam invadidos. Isto inclui seu próprio corpo. Exija o uso de preservativos, lubrificantes, assepsia dos brinquedos sexuais, higiene e tudo o que julgar necessário para que sua saúde física e emocional sejam preservados. É um dever de seu Dominador respeitá-lo tanto quanto você o respeita. Se o Mestre se negar a respeitá-lo, repense a relação.

De limites


Exponha desde o princípio com clareza e objetividade todos os seus limites, ainda que pressinta internamente que em algum tempo vá mudar de idéia quanto à eles. “Naquele” momento você sabe que eles existem, e rompê-los deve ser um processo gradativo dentro do “seu” tempo, não no do Mestre.

Do prazer


Um Mestre recebe e dá prazer. SM é um exercício de prazer, e você o merece. Questione consigo mesmo se está tendo o prazer que buscava ao se lançar neste jogo, e exponha sempre seus sentimentos a quem te domina. Um Mestre que se recusa, ou não sabe gerar prazer não é um Mestre.

Da confiança


Um Mestre deve confiar em você tanto quanto você nele. Confiança é um ingrediente fundamental na prática SM, e esta é irmã da sinceridade. Jamais minta para seu Dominador. Seja sempre verdadeiro quando falar, agir ou sentir. Estas serão armas poderosas que seu Mestre terá para lhe dar prazer, e ao que tudo indica, telepatia ainda não é a forma mais eficiente de comunicação da atualidade. Seja sempre objetivo, e não tema em colocar os pontos mais delicados que possam surgir. Se ele for um verdadeiro Mestre saberá separar as críticas das atitudes desrespeitosas de sua parte, e ambos ganharão. Um verdadeiro Senhor não sente necessidade de ser temido. Seu Senhor tem todo o direito de lhe omitir informações que julgue desnecessárias, mas não aceite que minta. Converse a respeito se estiver em dúvida.

Da segurança


Se para se sentir seguro precisar de dados pessoais a respeito de seu Dominador, peça-os. Nomes reais, números de carteiras de identidade e telefones não são garantias de coisa alguma, mas se ele não se importa de os dar já é uma grande prova de que é alguém com objetivos éticos, embora isto não seja um ponto fundamental aqui, porque muitas vezes ele pode omitir tais informações por outros motivos. Antes de um contato real procure conversar muito com seu Dominador. SM é comunicação, e se o Mestre exige um encontro muito rápido, antes que se conheçam suficientemente bem, pode se tratar de um dos casos citados na introdução deste texto. Seja criterioso quanto à escolha do local, e mantenha dados de onde estará com uma terceira pessoa. Não é necessário dar detalhes do conteúdo de seu encontro, mas é importante que pelo menos mais alguém saiba onde você se encontra caso algo não saia exatamente como previu.

Da compatibilidade


Existem tantas formas de se praticar SM quantos são as pessoas que o fazem, logo, pergunte, observe, questione. Veja se o método de dominação do Mestre se encaixa em suas expectativas. Não se entregue a uma modalidade SM que não lhe dê prazer apenas porque o Mestre assim o deseja. Lembre-se sempre que um verdadeiro Mestre adapta-se ao seu escravo, não o contrário.


Do comércio


SM é um exercício de sexualidade, de amor e de prazer. Não acredite em contratos de servidão que visem lucro ou comércio entre você e seu Dominador. Você pagará o prazer que receber com o prazer que proporcionará. Não admita ter que pagar ou receber por qualquer prática SM, salvo se for um profissional, é claro.

Das punições


Punições fazem parte do jogo SM, mas quando o Mestre é inexperiente ou despreparado, pode provocar danos psicológicos ao escravo, mesclando os castigos ministrados para o prazer, com as punições impostas por atos indevidos. É dever do seu Senhor puni-lo quando se portar mal, ou quando agir em desacordo com suas regras, mas você deverá ser sempre informado de como e porquê a punição estará acontecendo, e deve entendê-la como algo necessário. O Dominador que não sabe distinguir punições de castigos inerentes ao SM deve ser seriamente questionado, e quiçá informado a respeito. Não tenha medo de ensinar algo ao seu Mestre. Ele aprenderá com você tanto quanto você com ele

Das experiências


É óbvio que se seu Mestre ainda não domina determinada técnica, você será a cobaia potencial para que ele a treine e aprenda, logo, questione antes o quanto ele está preparado para testá-la em você, e estabeleça com ele um safeword (ver informações a respeito) para que a brincadeira possa ser interrompida caso não ocorra como planejaram, ou para que não resulte num acidente. Exija segurança, você não é um brinquedo. Recuse-se a participar da experiência se o Mestre se negar a dar-lhe as explicações que merece. Pseudo-dominadores acreditam que podem fazer tudo o que vêm na net ou em publicações especializadas, sem antes se informar ou mesmo estudar a técnica. Mantenha-se distante de Dominadores que debocham do termo “estudar” quando se tratar de SM.

Dos sentimentos


Um verdadeiro Mestre se interessa por tudo o que provoca, por todas as sensações e sentimentos de seu escravo, particularmente depois de uma sessão. Seja sempre sincero, fale a verdade. Nunca minta apenas para agradar ao Mestre. Se um Mestre não se mostra interessado pelos seus sentimentos é porque não o está observando, e neste caso pode tratar-se de um pseudo-Mestre. Questione-o, se for o caso.

Dos abusos


Tanto a submissão, quanto a dominação são características eróticas. Você não tem que ser um submisso 24 horas por dia se não lhe dá prazer. Existem casos de pseudo-dominadores que abusam de seus escravos fora do contexto erótico. Se não faz parte da sua fantasia, não se preste a este papel. Um verdadeiro Mestre respeita e admira seu servo. Não é sua obrigação por exemplo, passar horas na fila do Banco do Brasil para pagar as contas dele somente porque você é seu escravo. Estabeleça os critérios de sua servidão.

Apontamento final


E finalmente, é bastante difícil distinguir um Mestre inexperiente de um mau Mestre, principalmente se você como submisso, também é um principiante. Estimule-o a se aprimorar. Se perceber que um Mestre reúne todas as características de um bom Dominador, além de ser ético e bem intencionado, aprenda junto com ele. Dialogue bastante, e iniciem-se mutuamente. Lembre-se que ninguém nasceu sabendo.


Ver também:


Literatura SM


Sites


Revistas especializadas, artigos, depoimentos, experiências de outros praticantes.


(Retirado do Site do Carcereiro)



3 comentários:

  1. Belíssimo texto Senhor,muito interessante.
    Antes de encontrar meu Dono, me deparei com muitos falsos DOMs.
    Beijos Respeitosos Senhor.

    ResponderExcluir
  2. Ola!
    Gostaria de saber onde eu posso encontrar um homem (Senhor). Gostaria de ser uma sub, aprender, e de pertencer a alguem. Aprender a confiar e a doar.Nao sei com quem conversar, estou perdida.Gostaria de ajuda, e de explicações. vou deixar um email, acabei de faze-lo lavoniasub@hotmail.com

    ResponderExcluir
  3. Venho com carinho trazer o selo de meus quatro anos no BDSM de presente...

    Quatro anos vividos com intensidade...

    bjs de mel

    ursinha

    ResponderExcluir